David Muffato prevê fase “intensa” na segunda metade da temporada da F-Truck

Quarto colocado na pontuação, paranaense da MAN Latin America tem rendimento comprometido em Londrina por infração no radar,O GP Aurélio Batista Félix, disputado no último domingo (3), marcou no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina (PR), a primeira metade do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. Quinta das 10 etapas previstas no calendário de competições de 2016, a corrida teve vitória de Paulo Salustiano, da ABF/Mercedes-Benz. Felipe Giaffone, da RM Competições, foi o segundo e reassumiu a liderança da tabela de classificação.
Companheiro de equipe de Giaffone, o paranaense David Muffato teve uma participação conturbada em Londrina. Oitavo colocado no grid por conta de um erro em sua volta no Top Qualifying da tomada de tempos disputada no sábado (2), figurava em quinto lugar na primeira fase da corrida, quando teve de cumprir um drive-thru como punição por exceder o limite de velocidade no ponto da pista onde existe um radar regulatório.
“Eu tinha feito uma largada boa, ganhei posições, sabia que tinha um caminhão bem competitivo nas mãos e estava poupando o equipamento para a segunda fase da corrida”, descreveu o piloto, que exibe no MAN número 35 as cores de Incorporadora Água Clara, Muffatão Atacado Distribuidor e MAN Latin America. “Falei ‘não é possível!’ quando a equipe me avisou que teria de entrar nos boxes para pagar punição”, acrescentou.


Cumprido o drive-thru, Muffato voltou à pista em 18º lugar e, a partir de então, passou a cumprir uma prova de recuperação. Era 12º colocado quando a primeira parte da corrida terminou e, na bandeirada final, após uma hora de disputas, cruzou a linha de chegada em sétimo lugar. O resultado da etapa em Londrina manteve-o em quarto lugar na classificação do campeonato com 128 pontos conquistados, 70 atrás do líder Giaffone.
“Eu poderia estar numa condição bem melhor para pensar no título. Já fiz pole, perdi vitória por conta de um problema até bobo, em Londrina a minha falha no radar me tirou do que certamente seria um pódio, também”, avaliou o piloto. “Temos condição de recuperar esse prejuízo, com certeza. Vamos ter uma fase muito intensa nessa disputa na segunda metade do campeonato e o objetivo, claro, é buscar a liderança e o título”, falou.
Pedro Muffato, pai de David e piloto do Scania número 20 da Muffatão Racing, terminou a primeira parte da corrida em 16º lugar, depois de uma saída de pista motivada por uma poça de óleo. “Havia óleo na pista desde uma volta antes e não tinha sinalização. Uma vergonha”, definiu. Na fase final, ele foi 12º colocado. Muffato tem apoio de DisNorte, Italy Alimentos, Incorporadora Água Clara, Coopavel e Muffatão – o Super do coração.
GP AURÉLIO BATISTA FÉLIX – RESULTADO FINAL
(Resultado final da quinta etapa da Fórmula Truck)
Primeira parte, 15 voltas
1º) Paulo Salustiano (Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 26min35s787
2º) Felipe Giaffone (Volkswagen-MAN), RM Competições, a 1s157
3º) Wellington Cirino (Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 2s022
4º) André Marques (Volkswagen-MAN), RM Competições, a 2s213
5º) Djalma Fogaça (Ford), DF Racing Fans, a 4s074

6º) Roberval Andrade (Iveco), Dakarmotors, a 4s444

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo