SINDICATO DAS EMPRESAS DE ASSEIO E CONSERVAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL COMORA DIA NACIONAL DO LIVRO

COM CAMPANHA DE DOAÇÃO DE LIVROS À CRIANÇAS COM DOWN
 Pesquisas mostram que quanto mais cedo a criança começa a ler maiores são as chances de se tornar um adulto muito mais preparado para os estudos, para o trabalho e para a vida. Isso quer dizer que o contato com os livros pode mudar o futuro das crianças. Mas mais do que um hábito poderoso que faz conhecer mundos e ideias, a leitura, segundo o Ministério da Educação (MEC) e outros órgãos ligados à Educação, desenvolve a criatividade, a imaginação, acrescenta cultura, conhecimentos e valores. Especialistas já constataram que a criança que lê e tem contato com a literatura desde cedo, aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor. Ler também é importante porque ajuda a fixar a grafia correta das palavras.
 Diante da importância da leitura desde a primeira infância, as empresas de asseio e conservação do Distrito Federal, decidiram este ano comemorar o Dia Nacional da Leitura, 29 de outubro, distribuindo livros para crianças especiais, portadoras de Sindrome de Down.
A campanha “Um dia de Cidadania para um mundo melhor”, realizada pelo SEAC/DF - Sindicato das Empresas de Asseio, Conservação, Trabalho Temporário e Serviços Terceirizáveis do Distrito Federal  – com apoio como grande colaborador do SINDESP/DF - Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Sistema de Segurança Eletrônica, 
Cursos de formação e Transporte de Valores no Distrito Federal - faz parte da terceira fase da Ação Nacional Febrac 2015, desenvolvida pela Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação, em parceria com os Sindicatos Estaduais Associados, há 8 anos.
 A LEITURA E A CRIANÇA COM DOWN
 A medicina já comprovou que a criança portadora da Síndrome de Down apresenta níveis de desenvolvimento mais lento quando comparados às demais crianças, e por isso necessitam de estímulos por meio de atividades lúdicas, para desenvolverem habilidades mais complexas. Os portadores da síndrome costumam aprender mais facilmente por observação, ou seja, olhando e copiando e muito com a ajuda de ilustrações, gestos ou objetos que possam ver.
 A habilidade da leitura é normalmente um ponto forte e segundo os médicos, provavelmente porque é aprendida com ajuda visual. Por conta disso, ler é algo que pode ajudar essas crianças no desenvolvimento da linguagem. A exposição constante da criança com síndrome de Down a momentos de leitura e de escrita pode expandir seu conhecimento sobre textos, histórias, e sobre a escrita de um modo geral, constatam os professores especializados.
UM DIA DE CIDADANIA PARA UM MUNDO MELHOR
A distribuição dos livros arrecadados será feita a cerca de 100 crianças com Down, atendidas em várias escolas do DF, numa festa de confraternização no próximo sábado, 24 de outubro, no clube CEDEC-ASEFE (SGAS 912, Conjunto E, lotes 43/48) na Asa Sul. A festa em comemoração ao Dia Nacional do Livro terá também atividades e brincadeiras e um lanche especial com cachorro quente, suco, pipoca e algodão doce.
 Interessados em colaborar como voluntários no evento ou doando livros, pode entrar em contato com o SEAC/DF pelos telefones (61) 3234 8603 e (61) 3234-8407 ou entregando as doações direto na sede da entidade, no SAAN, Quadra-03, Número 1300 – Zona Industrial, Brasília – DF, das 08h00 às 12h00 e 14h00 às 18h00.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo