Calvície: transplante capilar inovador feito por robô promete ser a solução para problema

 Dermatologistas Alessandra Juliano e Rodrigo Frota, da clínica de Gilvan Alves, aplicam técnica que gera resultados mais rápidos em menos tempo.
A calvície é um problema que afeta, sobretudo, os homens, porque a DHT, hormônio sexual masculino, é a maior responsável pela queda do cabelo. Ao atingir a raiz do cabelo, a DHT gera uma reação que faz surgirem substâncias que reduzem a velocidade de multiplicação das células da raiz, e ainda provocam a morte delas. O cabelo vai ficando mais fino e o crescimento mais lento. Por conta da calvície os bulbos capilares atrofiam e não crescem novos fios. Alguns homens começam a apresentar o problema aos 17 anos, e, por razões genéticas e hormonais, aos 23 anos já estão carecas.
Um dos meios mais eficazes para resolver o problema e devolver a autoestima de muitas dessas pessoas que sofrem com a calvície é o transplante capilar.
 “Os procedimentos convencionais são doloridos em função de cortes e retirada de fios, e deixam cicatrizes permanentes, fazendo com que muitas pessoas adiem o sonho de voltar a ter cabelos. Também são demorados para serem feitos”, diz a dermatologista e tricologista Alessandra Juliano (CRM 12471), que trabalha na clínica do dermatologista Gilvan Alves (CRM 7940) junto com o dermatologista Rodrigo Frota (CRM 14462).
Mas um tratamento revolucionário vem conseguindo fazer exatamente o contrário: a cirurgia realizada por meio do robô ARTAS realiza o transplante capilar de forma bem mais prática e praticamente sem dor. Além da velocidade do método, feito sem cicatrizes aparentes, a recuperação é mais rápida também.
 “O robô identifica quais fios podem ser retirados para o transplante sem a necessidade de corte linear. O resultado pode ser observado nos primeiros meses após a cirurgia e por completo em até um ano. Esse processo também deixa o aspecto muito mais natural. Trabalhamos com essa tecnologia e Brasília é um dos poucos locais onde se realiza essa cirurgia. A cidade é a pioneira da América Latina a contar com o ARTAS”, diz Alessandra Juliano, que opera a máquina por meio de controle remoto.
 A especialista diz que a tecnologia utilizada pelo robô é de ponta, a mesma aplicada em mísseis russos.
 “Possui precisão e o mapeamento 3D que facilitam a obtenção de folículos com melhor qualidade. O cabelo em melhor estado é selecionado para ser transplantado”, completa.

Foto: Fábio Setti (crédito obrigatório): A dermatologista Alessandra Juliano com o ARTAS: transplante capilar mais rápido e eficiente 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo