Autoridades governamentais repudiam a Revista Cobra

Ninguém sabe ao certo porque, mas a Revista Cobra, publicada nos anos 80, no Rio Grande do Sul, desassossegou autoridades governamentais. O Brasil vivia um tempo de redemocratização, então a galera aproveitou e, talvez, passou um pouco dos limites, ainda bastante estreitos. Mas quais são os limites da criatividade e da arte? Esta é a pergunta recorrente quando se age com ‘liberdade de expressão’.

Inicialmente um FANZINE, a Cobra se tornou uma das mais importantes revistas alternativas do estado. Abriu espaço para jovens cronistas, poetas, desenhistas, chargistas, fotógrafos, atores, etc., que variavam a cada edição. Todos a fim de mostrar seu talento, alguns até hoje. “A vantagem em se compor poemas confusos aos vinte anos é que, trinta anos depois, eles continuam confusos”, diz Edson Reinehr.
Passadas três décadas a Revista Cobra, agora digitalizada, reativa contatos entre leitores e colaboradores, espalhados pelo Brasil e outros países. Gera opiniões acaloradas, favoráveis e contrárias ao que se escreveu e o que se lê. Porém, ainda nada se ouviu dos mais jovens, nascidos dos anos 90 pra cá, aos quais se quer mostrar esses conteúdos. Será que eles não entendem nada do que foi feito?! 
Veja a Revista Cobra DIGITALIZADA [AQUI].
Repórter: Élton Skartazini

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo