Dia do Policial Civil: pouco pra comemorar

Presidente,Rodrigo Franco
Efetivo reduzido e perigo ampliado preocupa o Sinpol-DF.
A entidade faz o alerta para as condições atuais da segurança pública
 Na semana do aniversário de Brasília e do Dia do Policial Civil, também comemorado em 21 de abril, a segurança pública deve ser olhada com atenção redobrada. Fatos recentes aumentam a preocupação do Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF) com a integridade dos agentes da Polícia Civil (PCDF).
Os policiais viraram alvo da violência no cenário atual. Agora, os agentes estão sendo confrontados pelos criminosos e pelos populares durante o exercício da função nas ruas da cidade. Mais um fato que se junta aos problemas já conhecidos, como o déficit no efetivo, a falta de estrutura nas delegacias e o avanço da criminalidade.
Como alerta o presidente do Sinpol-DF, Rodrigo Franco, “os últimos acontecimentos pedem a demanda de uma atenção maior para reforçar a segurança dos agentes. O ideal seria a adoção de um protocolo de segurança, que exige no mínimo três policiais no exercícios de atividades de campo e até um número maior para cumprir mandatos de prisão”.
Três fatos - O primeiro ocorrido foi há dez dias em Ceilândia Sul. Os policiais foram atender a uma ocorrência de homicídio em um comércio. Na ocasião, os agentes foram confrontados por populares, que ameaçaram os policiais. O reforço foi acionado para contornar a situação.
No dia 13 deste mês, durante uma ação da Coordenação Repressão às Drogas (CORD), em Santa Maria, os agentes foram confrontados pelo traficante, que reagiu e “jogou o carro sobre os policiais, atropelou três viaturas, colocando em perigo a integridade dos policiais”, conta Franco.
Ainda na última semana, na Vila DNOCS, em Sobradinho, três agentes faziam diligências quando efetuaram a prisão em flagrante de um traficante. Familiares e amigos do criminoso acuaram os policiais tentando roubar suas armas e mais uma vez
Dia do Policial Civil – A data é comemorada no mesmo dia do Aniversário de Brasília. Entretanto, “a realidade da polícia hoje não nos dá muito o que comemorar. Quero discutir soluções. A partir desse ano, por exemplo, iremos abrir o diálogo também com a Câmara Legislativa distrital, com o propósito de resgatar a origem do Fundo Constitucional, garantindo no orçamento do Distrito Federal que o mínimo de 60% desses recursos sejam destinados à Segurança Pública”, afirma o presidente do Sinpol-DF.
Efetivo atual – O Sinpol-DF segue reforçando a importância da nomeação de 475 dos aprovados no concurso de 2013. Com a previsão de 500 aposentadorias para este ano, a chegada dos novos agentes não será suficiente resolver o problema do quadro.
“Além dessas nomeações, será necessária a convocação de um novo concurso. Temos acompanhado de perto essa questão, que é uma das nossas reivindicações”, destaca o presidente do Sinpol-DF.

Sobre o Sinpol-DF – Fundado em 1988, o Sindicado da Polícia Civil do Distrito Federal representa agentes de polícia, médicos legistas, peritos criminais, escrivães, agentes penitenciários, papiloscopistas e delegados na defesa dos interesses de classe e no relacionamento com governos Distrital e Federal, e com a Câmara Legislativa do Distrito Federal e o Congresso Nacional. A nova diretoria assumiu em maio de 2014 e entre os principais pleitos estão: a valorização profissional, a reestruturação da carreira e o reconhecimento definitivo de todos os cargos que compõem a carreira de Polícia Civil como de nível superior.

ASSESSORIA DE IMPRENSA – SINPOL-DF
Proativa Comunicação
Contatos: Larissa Leite  / Flávio Resende 
Tel.: (61) 3242-9058/2845
Twitter: ProativaC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo