S​AMU promove capacitação inédita no Brasil

Servidores da Segurança Pública recebem orientações de como atender múltiplas vítimas na Papuda​

Um grupo de 42 servidores da Segurança Pública finaliza, nesta terça-feira (23), o treinamento de primeiros socorros oferecidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no Complexo Penitenciário da Papuda. Essa capacitação realizada pela Secretaria de Saúde tornou o sistema penitenciário da capital o primeiro do Brasil treinado com um método de pré-atendimento.

Essa é a 5ª turma formada para implantação do Sistema de Comando de Incidentes (SCI) em Acidentes com Múltiplas Vítimas (AMV). Ao todo, cerca de 200 policiais civis e agentes penitenciários já foram capacitados e a meta é treinar mais de mil servidores até o fim do ano. 

“O treinamento acontece durante três encontros: no primeiro, o tema é primeiros socorros; no segundo falamos de traumas e teoria de acidentes de múltiplas vítimas, e no terceiro acontece o simulado. Hoje finalizamos a 5ª turma e na próxima terça iniciaremos outra”, explicou coordenadora do Aeromédico do Samu, Mônica Libardi.

Quando acontece algum tipo de rebelião no sistema prisional, a possibilidade de vítimas é potencializada. Como é uma área restrita aos profissionais de Segurança Pública, são os próprios policiais civis e agentes penitenciários que prestam o primeiro atendimento até a alocação das vítimas para uma unidade de saúde.

“Pensando nisso é que resolvemos capacitar os profissionais para implantar o Sistema de Comando de Incidentes nos primeiros atendimentos de múltiplas vítimas dentro do presídio. Esse sistema utiliza o método de Start que permite a classificação da vítima por gravidade, proporcionando um melhor e mais rápido atendimento. A Papuda é o primeiro sistema penitenciário do Brasil treinado para isso”, acrescentou Mônica. 

MÉTODO DE START - O método Simples Triagem e Rápido Tratamento permite melhor avaliação de vítimas em situação de emergência para um atendimento e transporte mais rápido. Os pacientes são classificados nas cores vermelha, amarela, verde e preta. Esta última nos casos de óbito.

O método Start utiliza quatro perguntas para identificar a classificação do paciente:
1ª - Se a vítima anda é classificada pela cor verde. Se ela não anda, então, é feita a próxima pergunta;
2ª - Se a respiração tem frequência maior de 30, no primeiro minuto, essa vítima é classificada na cor vermelha. Se for menor que 30, passamos para a pergunta número 3;
3ª - Qual a perfusão? Se estiver sem vascularização sanguínea na parte periférica como dedos e lábios, então também é classificada com vermelho. 
4ª – Saber se a vítima responde aos comandos simples como nome e endereço.​

Mais informações ou pedidos de entrevistas: 3348-2539 / 3348-6197
Demandas devem ser enviadas
para entrevistasaudedf@gmail.com

Agência de Notícias
Ascom
Secretaria de Estado de Saúde do DF

(61) 3348-6109/2536

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo