“Entre Quartos”, do Grupo Tripé, estreia no próximo dia 12 de abril de 14

O espetáculo faz uma alusão ao amor desmistificado e sem pré-requisitos. A obra poderá ser assistida na sala Adolfo Celi, na Casa D’Itália

O espetáculo “Entre Quartos”, de autoria do Grupo Tripé, é fruto de dois anos de pesquisas e adaptações dos amigos Ana Quintas, Davi Maia, Gustavo Haeser e Miguel Peixoto. Após cinco meses da primeira apresentação na Mostra Semestral Cometa Cenas, que acontece todo fim de semestre no curso de Artes Cênicas da Universidade de Brasília (UnB), os atores sobem ao palco no próximo dia 12, na sala Adolfo Celi, para sua primeira temporada profissional enquanto grupo. Serão seis apresentações, ao todo, até o dia 27 de abril.

O texto principal é uma montagem inspirada em vários autores: das jovens escritoras brasilienses Julianna Motter e Beatriz Roedel; dos famosos Caio F. de Abreu, Roland Barthes e Tchékov; até textos dos próprios atores. A obra faz uma alusão ao amor desmistificado e sem pré-requisitos. “Cada elemento vivo no palco é um organismo vivo que quer contar sua história, fazendo da peça uma exposição de vivências”, revela Ana Quintas que, além de atriz, é responsável pela iluminação e direção do espetáculo.


No espaço, o Grupo Tripé transforma o palco num ambiente íntimo, com o uso de objetos, móveis e elementos pessoais de cada um. Ao quebrar a quarta parede, os três atores são conduzidos pelo principal agente motivador entre eles: a intimidade. Ali estabelecem uma relação com a platéia, construindo um diálogo dinâmico, reflexão sincera sobre o amor, onde são exploradas todas as vertentes.

Sobre o “Entre Quartos” – O espetáculo nos leva a quatro pessoas: três homens e uma mulher. Os quatro se encontram enclausurados num apartamento. Nada se sabe sobre como foram parar ali e qual tipo de relação eles têm ou tiveram antes de viverem juntos. A sala de estar, palco da convivência realista dos atores, transforma-se em um universo paralelo onde os protagonistas exploram seus conflitos.

Talvez três amigos ou desconhecidos; e uma série de suposições, perguntas, desabafos, gritos e suspiros. A peça de estreia do Grupo Tripé traz para os palcos a narrativa de um suposto amor – sentido por todas as pessoas ainda que nada seja sabido sobre ele.

A atuação é feita por jovens atores que interpretam esse sentimento como o conhecem, evitando formatos convencionais e fórmulas pré-estabelecidas. Por meio de um processo colaborativo, o espetáculo tece uma ponte que vai de textos clássicos e contemporâneos a modernos, tratando do amor com flexibilidade e abrangência, para dialogar de forma direta com o público jovem da área urbana.

Sobre o Grupo Tripé – O GRUPO TRIPÉ nasceu em 2012, dentro da Universidade de Brasília (UnB), do desejo coletivo pelo teatro independente. É fruto das experiências coletivas vividas por Ana Quintas, Davi Maia, Gustavo Haeser e Miguel Peixoto na Oficina Circo Íntimo, na própria UnB e outros trabalhos e oficinas. Influenciado pela ideologia e estrutura do teatro de grupo, busca para si o ideal coletivo, com desenvolvimento de pesquisa estética e linguagem própria, a manutenção de um núcleo estável de pessoas e a existência de trabalho continuado e multidisciplinar. Caracterizado pela jovialidade dos envolvidos, eles se propõem a ser fomentador para formação de novos profissionais e artistas da cena teatral brasiliense. Tem como objetivo de trabalho a busca pela identidade de grupo e por novas formas de conceber e realizar o ato teatral. 

Ficha técnica

Texto e Direção: Grupo Tripé
Elenco: Ana Quintas, Davi Maia, Gustavo Haeser e Miguel Peixoto
Colaboração de Direção: Karinne Ribeiro
Preparação Corporal: Felipe Koury
Direção Musical: Miguel Peixoto
Desenho de Luz: Ana Quintas
Cenografia: Maria Vitória Dutra
Figurino: Fernanda Alpino
Fotos: Nathalia Azoubel
Produção: Desvio Produções Culturais
Colaboração: Tainá Baldez, Lidianne Carvalho, Eduardo Schlaepfer, Vítor Barbosa, Nathalia Azoubel, Julianna Motter, Beatriz Roedel e Helena Miranda.
Agradecimentos: Universidade de Brasília, Oficina Circo Íntimo, Núcleo de Apoio à Cultura (NAC), Laugi Banda Vocal, Festa Factory, 2tempoS Cia. de Teatro e Grupo Liquidificador.

O que: A peça “Entre Quartos”
Quando: 12 a 27 de abril
Hora: Sábados às 21 horas e domingo às 20 horas.
Onde: Sala Adolfo Celi - Casa D'Itália (EQS 208/209 sul - Entrada pelo eixo L)
Valores: R$30,00 (inteira) R$ 15,00(meia)
Classificação indicativa: 14 anos
Duração: 60 minutos

Informações: (61) 8425-6885/ 8143-5637 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo