Carlos Pamparana em Brasília!! Artista argentino apresenta sua produção gráfica e coordena oficinas na cidade. Evento difunde várias técnicas de gravura e promove intercambio internacional


https://mail-attachment.googleusercontent.com/attachment/u/0/?ui=2&ik=c5ab55f641&view=att&th=13dc5a8b4e2786fc&attid=0.1&disp=inline&safe=1&zw&saduie=AG9B_P9l7gVWOioUVNKF71xiT7dc&sadet=1364821033479&sads=oN6yvmzT6rl2b99n4Tk8mTMHNuE&sadssc=1
Carlos Pamparana e sua obra foto Nana de Sousa
A Secretaria de Cultura do Distrito Federal, o Museu Vivo da Memória Candanga e o grupo Gravura em Foco, com apoio da Embaixada da Argentina, trazem à Brasília, pela primeira vez, o artista plástico Carlos Pamparana. O gravurista nascido em La Plata, província de Buenos Aires é o convidado especial do evento GRAVURA-GRABADO: UM LUGAR NO MUNDO, programação que promove o intercambio artístico e a troca de saberes por meio de três exposições e duas oficinas artísticas.
 
A primeira mostra, MARCAS GRAVADAS, está em exposição na Galeria do Museu Vivo até 18 de maio, apresentando ao público o resultado da 1ª Troca Internacional de Marcadores de Livros, promovida pelo grupo Gravura em Foco. Os 116 marcadores recebidos em xilogravura, várias técnicas de calcogravura (gravura em metal), ponta seca s/ acrílico e serigrafia, foram produzidos por 110 gravadores argentinos, brasileiros, franceses, israelenses, italianos e mexicanos. A visitação pode ser feita de segunda a sábado das 9h às 17h.
A partir de 10 de abril o brasiliense poderá conhecer a produção de Carlos Pamparana, na mostra TONDOS, que será montada no Foyer da Sala Villa Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro. Na exposição o gravador argentino apresenta, até 10 de maio, uma série de gravuras produzidas a partir da ruptura do estereótipo do formato tradicional do papel, ou seja, quadrado ou retângulo, tendo a forma circular como base inspiradora. Daí o título Tondos, palavra que vem do italiano rotondo, que significa redondo, forma que remete ao círculo e a uma multiplicidade simbólica, como o emblema solar, o céu ou mesmo a eternidade, na concepção do artista.

https://mail-attachment.googleusercontent.com/attachment/u/0/?ui=2&ik=c5ab55f641&view=att&th=13dc5a8b4e2786fc&attid=0.2&disp=inline&safe=1&zw&saduie=AG9B_P9l7gVWOioUVNKF71xiT7dc&sadet=1364821079233&sads=W38leKWnK87Ap7yHKbmys0LqvNsBRASIL/ARGENTINA/GRÁFICA é a terceira exposição do projeto e ocupará a galeria Rubem Valentim, do Espaço Cultural Renato Russo, na W3 sul quadra 508, de 12 de abril a 12 de maio. A exposição é definida por Carlos Pamparana como um “sonho compartilhado e cumprido”. O artista conta que a ideia surgiu em 2012, quando a gravadora Naná de Sousa e outros artistas do grupo brasiliense Gravura em Foco visitaram seu ateliê em Buenos Aires. Do encontro, nasceu a proposta de um intercâmbio de obras e técnicas, projeto que se transformou em mostra itinerante, que além de Brasília será apresentada em São Paulo, no Piauí e na Argentina. O objetivo, diz ele, é revelar parte da realidade artística dos dois países, apresentando um panorama de diálogo e reinvenção, que enriquece mutuamente os envolvidos no processo. Nesta mostra participam os artistas argentinos: Alejandra Winkhaus, Carlos Pamparana, Deborah Chapman, Eva Farji, Fernando Polito, Gustavo Larsen, Hilda paz, Juan Orellana, Julieta Warman, Liliana Esteban, Lorena Pradal, Marcela Miranda, Marina Rothberg, Mônica Vidal, Paulo Delfini e Robert Koch. Entre os gravuristas brasileiros estão: Antônio Obá, Cecile Martins, Carola Trimano, Constança Lucas, Cristina Bottallo, Eliana Leonir, Gerson Guimarães, Helena Lopes, Luciana Guimarães, Luciano Ogura, Luiz Carlos Officina, Maria Regina Pinto, Marisa Matos, Maura Andrade, Naná de Sousa, Nininha, Tita Guedes e Valdinei Bezerra.
A promoção e difusão das variadas técnicas de gravura vão se intensificar por meio das oficinas: Colagrafia e Gravura – Maneira Japonesa, que Carlos Pamparana coordenará em Brasília. Abertas ao público em geral e aos interessados em gravura em particular, as oficinas se realizarão nos dias 15, 16 e 17 de abril, no Museu Vivo da Memória Candanga, Via Epia Sul, entrada do Núcleo Bandeirante.
https://mail-attachment.googleusercontent.com/attachment/u/0/?ui=2&ik=c5ab55f641&view=att&th=13dc5a8b4e2786fc&attid=0.3&disp=inline&safe=1&zw&saduie=AG9B_P9l7gVWOioUVNKF71xiT7dc&sadet=1364821171130&sads=cBZSxLj_lQbthe9PZLBL6fFRg_o

Colagrafia é uma técnica experimental de gravura. Consiste em elaborar uma matriz a base de colagem sobre um suporte de elementos que possam ser entintados e impressos. Sua principal abordagem no mundo gráfico é a substituição das matrizes tradicionais por outras radicalmente distintas. As aulas, com capacidade para até 20 participantes, serão das 9h às 12h e terão taxa de inscrição de R$ 120,00 (Cento e vinte reais), a serem recolhidos pelo grupo Gravura em Foco. Não há exigência de pré-requisito.

Também conhecida como moku hanga, a gravura – maneira japonesa distingue-se da xilogravura ocidental, entre outras coisas, pela utilização de pigmentos à base d’água, um sistema de gravação particular que pode adaptar-se a diferentes técnicas de gravura contemporânea e o uso do baren, ferramenta usada para impressão.
As aulas dessa técnica também se realizarão nos dias 15, 16 e 17 de abril, no Museu Vivo da Memória Candanga, das 19h30 às 22h30, e são igualmente indicadas para até 20 participantes maiores de 16 anos, com  Investimento R$ 120,00 (cento e vinte reais).
Os interessados devem confirmar inscrições pessoalmente, na Oficina de Gravura, Casa Rosa do Museu Vivo, às quartas-feiras e aos sábados, das 9h às 17h, quando receberão a lista de material de responsabilidade do aluno.
GRAVURA-GRABADO: UM LUGAR NO MUNDO
Serviço:

 

Exposições

Marcas Gravadas, de 23/03 a 18/05/2013, Galeria do Museu Vivo da Memória Candanga, Via EPIA Sul, SPMS, lote D. Visitação de segunda a sábado das 9h às 17h. Entrada franca.

Tondos: Carlos Pamparana, de 10/04 a 10/05/2013, Foyer da Sala Villa Lobos do Teatro Nacional Cláudio Santoro. Visitação de terça a domingo das 9h às 21h. Entrada franca. Abertura, dia 10 de abril, às 19h30.


Brasil/Argentina/Gráfica, de 12/04 a 12/05/2013, Galeria Rubem Valentim, Espaço Cultural Renato Russo, W 3 Quadra 508 Sul. Visitação de segunda a domingo das 9h às 21h. Entrada franca. Abertura, dia 12 de abril às 20h.


Oficinas

Colagrafia, de 15 a 17/04/2013, das 09h às 12h, Museu Vivo da Memória Candanga, Via Epia Sul, SPMS, lote D.


Gravura – Maneira Japonesa de 15 a 17/04/2013, 19h30 às 22h30, Museu Vivo da Memória Candanga, Via Epia Sul, SPMS, lote D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo