Memorial celebra 110 anos de JK


Eventos no Memorial JK homenagearam a história do fundador da capital e, marcaram o relançamento da primeira edição da Revista Brasília

 Em comemoração aos 110 anos de nascimento de Juscelino Kubitschek, o Memorial JK realizou, nesta quarta-feira, uma série de atividades no espaço que leva o nome do fundador da capital federal. A programação incluiu o relançamento da primeira edição da Revista Brasília – publicação mensal de 1957 que acompanhou a construção da cidade; o lançamento oficial do site do Memorial JK, em parceria com o Ministério da Cultura; e a assinatura do acordo de cooperação técnica entre o Arquivo Público do Distrito Federal e o Memorial, para a gestão do acervo e a restauração do arquivo de imagens históricas do espaço.

O governador Agnelo Queiroz, acompanhado da primeira-dama, Ilza Queiroz, participou das celebrações e recebeu a medalha oficial do Memorial JK. Ele ressaltou a importância de voltar a publicar a revista que registrou passo a passo a mudança da capital do país para o Planalto Central. “É uma maneira de resgatar a história de Brasília, que preserva a memória do povo brasileiro. O objetivo é que as novas gerações conheçam mais sobre a história da cidade, que se une com a de JK”, afirmou o governador. “Queremos que cada escola tenha acesso a essa revista”, completou. As atividades foram organizadas pelo Arquivo Público do DF,  Memorial JK e Casa Civil do GDF.

Para a neta de Juscelino Kubitschek e presidente do Memorial JK, Anna Cristina Kubitschek, as medidas iniciadas no aniversário do fundador da capital vão garantir não apenas um acesso maior à história do ex-presidente, como também uma ligação maior entre os órgãos responsáveis por cuidar do acervo sobre JK. “A presença do governador na casa do fundador de Brasília neste dia renova e fortalece a parceria de mais de 30 anos entre o GDF e o Memorial JK”, declarou a neta de Juscelino Kubitschek.

Revista Brasília – O primeiro número da publicação foi reeditado com tiragem de 3 mil exemplares, que serão distribuídos neste semestre em escolas públicas e particulares, bibliotecas, órgãos federais e do DF. A expectativa é de que a Revista Brasília possa servir de fonte para pesquisadores e estudantes do Distrito Federal.

Segundo o superintendente do Arquivo Público do DF, Gustavo Chouvet, a responsabilidade pela reedição da Revista Brasília foi do órgão, mas ocorreu sob a orientação de Agnelo Queiroz. “O governador percebeu a importância histórica do momento registrado pela revista e pediu para que relançássemos a publicação. Nosso compromisso agora será buscar recursos para publicar novamente todas as edições, para que as escolas do DF tenham acesso a elas também”.

Os exemplares da Revista Brasília revelam notas informativas sobre decisões administrativas do ex-presidente JK, além de fotos que registram as construções da nova capital, como a primeira residência oficial do presidente, no Catetinho. Por sua contribuição histórica sobre a fase inicial do surgimento de Brasília, a revista teve sua importância reconhecida em 2008, quando foi tombada pelo GDF.

O periódico começou a circular em janeiro de 1957 e, ao longo de quatro anos, produziu 64 edições. “A revista nasceu da necessidade de divulgar um grande acontecimento, que era a construção de Brasília. Nasceu humilde e foi crescendo, para se tornar o primeiro veículo de imprensa do DF”, contou o editor e diretor da Revista Brasília, Nonato Silva. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo