Mãe do governador Marconi Perillo morre em hospital de Goiânia


Maria Pires Perill, 74 anos, lutava contra um câncer e teve falência múltipla.
Morte da mãe ocorre em meio a possível reconvocação para depor na CPI.

A mãe do governador de Goiás, Marconi Perillo, morreu na madrugada desta quarta-feira (18), no Hospital Santa Helena, em Goiânia. Maria Pires Perillo, de 74 anos, lutava contra um câncer e teve falência múltipla dos órgãos por volta das 3h da madrugada. O velório ocorre desde 7h30 no Cemitério Parque Memorial, na saída para a cidade de Bela Vista. O sepultamento será às 17h de hoje.
Perillo pode voltar a falar à CPI mista que investiga as relações entre o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com políticos e empresários. O governador, que já prestou depoimento à CPI em junho, é suspeito de ligações com o contraventor. O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) protocolou na terça (17) requerimento para reconvocar Perillo para que preste depoimento.
Neste fim de semana, reportagem da revista "Época" mostrou relatório da Policia Federal segundo o qual Perillo tinha um "acerto" para receber propina da Construtora Delta, através de Cachoeira, em troca da liberação de pagamentos por serviços da empreiteira prestados ao estado. A propina, de R$ 500 mil, teria sido embutida no pagamento a Perillo por meio da venda de sua casa, a mesma em que o bicheiro foi preso.
Perillo classificou como “infame e desleal” a afirmação de um suposto acerto para que o atual governo do estado pagasse em dia as faturas da empresa Delta. Em nota enviada à imprensa na segunda (16), ele reafirmou não ter tratado da venda da casa com a empreiteira nem com o contraventor.
O PSDB reafirmou na terça ter "total confiança" no tucano. O presidente da sigla, deputado Sérgio Guerra (PE), disse que o partido "não tem dúvidas" acerca do governador e criticou o trabalho do PT no controle da CPI, que, para ele, deixou de investigar Cachoeira e a Delta para atacar Perillo. O líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), disse que o partido não é contra a investigação, mas que uma nova convocação do governador "seria repetição de perguntas e respostas", para não ouvir outras pessoas.
Marconi Perillo está a frente do governo de Goiás pela terceira vez. Ele foi eleito pela primeira vez em 1998, sendo reeleito em 2002. Em 2006, foi eleito senador por Goiás. Voltou a ser escolhido para governar o estado em 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo