Terminais de ônibus ganharão nova estrutura


TRANSPORTE
QNR da Ceilândia, Setor Leste do Gama e AR 25 de Sobradinho II serão beneficiados
fonte Alô brasilia
Fábio Magalhães
GLAUCYA BRAGA
Obras custarão R$ 11 milhões e devem começar em 120 dias
Os terminais de ônibus da QNR, em Ceilândia, Setor Leste, no Gama e da A.R 25, em Sobradinho II ganharão estrutura definitiva dentro dos próximos dias. Conforme publicação no Diário Oficial desta quarta-feira (20), está aberta a licitação para escolha da empresa que construirá os novos terminais.
Luiz Fernando Messina,  subsecretário de Políticas de Transporte e Trânsito, diz que a previsão para inicio das obras é de 120 dias e o custo total é de R$ 11 milhões. “Estamos fazendo investimentos de R$ 5,4 milhões no terminal do Gama e destinamos mais R$ 5,6 milhões para os terminais da Ceilândia e Sobradinho. A expectativa é que as obras durem 180 dias”, prevê o subsecretário.
Enquanto não termina este processo, usuários e funcionários do sistema de transporte público continuam sofrendo com a falta de estrutura. No terminal da QNR, em Ceilândia, não há cobertura, pavimentação, a iluminação é precária e falta segurança.
Trabalhando no local há oito anos, o rodoviário Aureliano de Souza afirma que é difícil trabalhar nestas condições. “Temos dois banheiros que é a coisa mais terrível do mundo. Falta água, papel higiênico, as coisas são quebradas. Sem contar que com esse barro todo que temos aqui, na época de chuva é uma lama interminável e na seca é a poeira”, reclama Souza.
Segundo os rodoviários, pela falta de instalações adequadas para atender ao público, raramente aparece algum passageiro para utilizar o transporte a partir do terminal rodoviário. Durante a permanência da equipe do Alô Brasília no local, a vigilante Mariana de Rodrigues, 34 anos, era a única usuária que estava esperando a saída do ônibus no terminal. “Eu moro aqui ao lado e acho horrível este terminal. Quando chove a situação aqui piora. Não dá nem para atravessar a rua A única solução aqui é derrubar o pouco que tem e construir um terminal decente.”, reivindica mariana.
Além dos terminais contemplados na edição de ontem do Diário Oficial, outros quatro devem ser construídos e nove reformados, entre eles o de Taguatinga Sul, Norte e Cruzeiro Novo. Neste primeiro, a conservação está boa, no entanto, quem passa por lá reclama da insegurança. “A população quase não vem mais aqui. Somos visitados diariamente por mendigos e falta de policiamento. Hoje mesmo um grupo de menores queriam incendiar meu comércio. Chamei a policia e nem assim eles vieram”, desabafa a comerciante do terminal de Taguatinga Sul, Dagilsa Morais.
Os recursos para construção destes primeiros terminais são do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e os outros serão reformados com dinheiro do Tesouro do Distrito Federal. De acordo com o subsecretário, o objetivo das obras é dar mais qualidade de vida à população “Construiremos dois em Samambaia com o custo de R$ 10 milhões e outro no Riacho Fundo II, por R$ 2,8 milhões. Nosso objetivo é melhorar a situação dos terminais de várias cidades e eles foram escolhidos obedecendo ao critério de localização e circulação de passageiros”, conclui Messina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo