É tetra! Com acidentes no fim, Cacá Bueno abandona, mas é o campeão Piloto da RBR Mattheis se choca na última volta com Marcos Gomes, mas Max Wilson, seu único rival pelo título, também não termina prova e fica com o vice


A dúvida sobre quem seria o campeão da temporada 2011 da Stock Car foi desaparecendo logo nas primeiras voltas da corrida deste domingo, no autódromo de Velopark, em Nova Santa Rita (RS). Apesar de cair de 1º para o 5º lugar na largada, Cacá Bueno viu seu único rival pelo título, Max Wilson, se manter no 12º lugar e ficar longe de ameaçá-lo. O piloto da RBR Mattheis ainda se recuperou na prova, assumiu a liderança na última volta, mas bateu em Marcos Gomes, da Full Time, e deixou a prova. Porém, a sorte estava ao seu lado, e seu concorrente, longe de ameaçá-lo no circuito, também abandonou no fim. Daniel Serra venceu a última disputa do ano, mas foi seu companheiro de equipe, Cacá, quem teve mais motivos para comemorar: sagrou-se tetracampeão em sua 9ª temporada na categoria e igualou a marca de Paulo Gomes como o segundo maior vencedor da história da modalidade, ficando atrás apenas de Ingo Hoffmann, que tem 12 títulos.
Talita Stopazzoli, comemora o tetra do noivo Cacá Bueno na Stock Car (Foto: Carsten Horst)Talita Stopazzoli comemora o quarto título do noivo Cacá Bueno na Stock Car (Foto: Carsten Horst)
- Poupei no início, mas quando soube que o Max tinha problemas, fui buscar a vitória, porque queria fechar com chave de ouro. Foi uma corrida difícil, com atitudes lamentáveis de alguns colegas de pista, o que acabou me custando a vitória no fim. Buscava muito este título, que escapou por um ponto em 2010. Vai ser duro aguentar meu pai no telefone cantando ‘é tetra’, mas é hora de comemorar - disse o piloto, que terminou a prova parado numa área de escape, após envolver-se num toque com Marcos Gomes, com quem disputava o primeiro lugar.
O campeonato começou a ser decidido nos treinos classificatórios de sábado. Líderando a classificação com 23 pontos de vantagem para Max, que só fez o 12º melhor tempo, Cacá garantiu a pole position e ganhou o luxo de poder até não terminar a corrida para levantar a taça, desde que seu concorrente não ganhasse o circuito. E foi justamente dessa forma que a temporada se resolveu, com abandono dos dois postulantes ao título e a consagração do piloto da RBR Mattheis.
Largada e acidentes no fim decidem o campeão
Se a vantagem do líder era grande, a largada tratou de dar um pouco mais de emoção à disputa. Cacá se complicou na saída e caiu para a 5ª posição. Entretanto, Max não conseguiu ganhar posições e continuou em 12º. Marcos Gomes, da Full Time, assumiu à dianteira, seguido por Allam Khodair, da Vogel, e Átila Abreu, da AMG Motorsports. Para ajudar Cacá, Daniel Serra passou a fazer escolta em seu companheiro de equipe, protegendo-o de choques na parte de trás do carro. Na décima volta, o piloto da RBR Mattheis pulou para a segunda posição após uma manobra espetacular, só que, na sequência, quase sai da prova após choque com Thiago Camilo, da RCM Motorsport.
Dali em diante, o drama de Max só aumentou. Sua roda dianteira direita pegou fogo, provavelmente por causa de um superaquecimento do sistema de freios, e ele precisou parar no Box para apagar o incêndio e abastecer. Porém, ele voltou para a pista com parte da carenagem danificada e ainda teve problema no reabastecimento, pois o mecânico não conseguiu colocar a quantidade de combustível necessária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo