Comitiva da Universíade vistoria Centro Olímpico da UnB



A Federação Internacional de Esportes Universitários (FISU) esteve na manhã deste sábado (5/11) no Centro Olímpico da Universidade de Brasília (UnB). Durante a vistoria, representantes da UnB fizeram apresentações técnicas do projeto de revitalização do Centro Olímpico, que será um dos palcos para os jogos da Universíade, caso Brasília seja escolhida cidade-sede do evento, em 2017. A Fisu está na capital federal para uma vistoria, última etapa da candidatura antes da escolha, no final deste mês.

“Estamos com boas expectativas para sediar a Universíade. Brasília já está inserida em um calendário de grandes eventos esportivos, com a abertura da Copa das Confederações (2013), os sete jogos da Copa do Mundo (2014), além da Copa América (2015) e das Olimpíadas (2016). E isso mostra que estaremos prontos. Todas essas competições irão potencializar o desenvolvimento social e econômico deixando um legado importantíssimo para nossa capital e população”, afirma o governador do DF, Agnelo Queiroz.

De acordo com o representante do Japão na Fisu e presidente do comitê de vistoria, Hisato Igarashi, “ainda é cedo para falar sobre as vantagens que Brasília possui, mas, como sede da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, a cidade já terá uma grande estrutura” para receber a Universíade.


“Brasília vai estar preparada para a Universíade. Vamos sediar grandes eventos até 2017 e isso fortalece a nossa candidatura”, acrescentou, entusiasmado, o secretário de Esporte do DF, Célio René.

A Fisu é composta por 28 integrantes: 23 delegados de países com direito a voto e um representante de cada continente. Os vistoriadores estão cumprindo a agenda de visitas. Depois de se encontrarem com o ministro da Educação, Fernando Haddad, na última quinta-feira, foram recebidos na manhã desta sexta (4/11) pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz. A comitiva também se reuniu com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e visitou o Presidente da República em exercício, Michel Temer. Todos demonstraram apoio ao terceiro maior evento esportivo do mundo.


A comitiva também vistoriou os principais pontos da capital federal que poderão ser utilizados no evento: Centro de Convenções, Parque da Cidade, Lago Paranoá, Piscinas da Secretaria de Esporte, Ginásio Nilson Nelson e Estádio Nacional de Brasília. O Pontão do Lago é candidato à realização de provas de triatlo e maratona aquática. A Esplanada dos Ministérios é um ponto para vôlei de areia e futebol de areia.

O Centro Olímpico da Universidade de Brasília (UnB) também vai sair ganhando com a Universíade. O projeto de revitalização já está pronto e a universidade acredita que os Jogos irão impulsionar as obras. “O projeto inicial tem custo previsto de R$ 350 milhões, que, com a Universíade, sofrerá uma pequena modificação, no que tange ao Parque Aquático”, disse o reitor da UnB em exercício, João Batista de Sousa, acrescentando que “a Universíade é muito importante para integrar a universidade à prática de esportes.

Cidade-sede – A capital federal é forte candidata para sediar a Universíade de 2017, os jogos universitários mundiais, e concorre com a cidade de Taipei, em Taiwan, que já foi inspecionada pela Fisu entre os dias 17 e 20 de outubro. No último dia 30 de setembro, o comitê de candidatura, representado pelo secretário Célio René, entregou em Bruxelas (Bélgica), sede da Fisu, os documentos que apresentavam Brasília e afirmavam que a cidade está apta a receber megaeventos esportivos.


A visita dos membros da Fisu vai confirmar as informações do dossiê e será o marco final para a decisão no próximo dia 29, também em Bruxelas. Se Brasília ganhar a candidatura, irá receber o terceiro maior evento esportivo do planeta, que fica atrás somente da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos.

Segundo a Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU), a Universíade é o segundo maior evento multiesportivo do mundo e em qualidade técnica e nível dos atletas é bem maior que eventos como os Jogos Pan-americanos. A última edição, que aconteceu em agosto, em Shenzhen (China), teve a participação de 11 mil atletas de 158 países. Só a abertura dos Jogos atraiu um público 75 mil pessoas (no Pan chegou a 48 mil). O evento foi transmitido ao vivo para 100 países e abrigou 18 mil jornalistas. Ao todo mais de 150 mil pessoas passaram por Shenzhen durante a Universíade de Verão.

As marcas obtidas durante a competição foram usadas para as Olimpíadas de Londres, no ano que vem. Os brasileiros conquistaram este ano 18 medalhas, sendo duas de ouro (na argola masculina e no voleibol feminino), encerrando a Universíade 2011 em 12º lugar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo