'corrida maluca' em Brasília e líder Cacá fica em 3º

A 11ª etapa começou antes mesmo de os motores roncarem. Cacá Bueno e Thiago Camilo, primeiro e segundo do grid, respectivamente, subiram à torre e disseram aos comissários que, devido à forte chuva, a pista estava sem condições para a disputa da prova. A providência tomada foi dar a largada com carro de segurança.


Na primeira prova da história da Stock Car em Brasília disputada sob chuva, numa corrida confusa e cheia de alternativas, Allam Khodair terminou em segundo e Cacá Bueno, em terceiro.
O paraibano Valdeno Brito largou em sétimo e adotou a melhor estratégia para vencer pela terceira vez na carreira, subiu ao alto do pódio na capital federal.


A corrida



A corrida começou com carro de segurança.
Após sete voltas, os comissários interromperam a prova com bandeira vermelha e os carros pararam no grid. A decisão foi aprovada pelo chefe das equipes RC e RCM, Rosinei Campos, o Meinha.
- A segurança dos pilotos tem que estar em primeiro lugar. É melhor interromper a prova e retomá-la com a pista em condições - afirmou.
Na relargada, os líderes optaram por parar logo nos boxes, apostando em uma nova entrada do carro de segurança.
 A disputa ficou quente no pelotão formado por Allam Khodair, Átila Abreu, Duda Pamplona, Daniel Serra, Cacá Bueno, Max Wilson e Ricardo Maurício, que alternaram posições por várias voltas. Porém, nenhum acidente aconteceu – apenas algumas rodadas, como a de Thiago Camilo – e quem deixou para parar mais tarde acabou se beneficiando: como a chuva deu uma trégia, a pista foi secando volta a volta, e a opção por pneus slicks se revelou uma aposta válida.
Cacá Bueno, que andou grande parte da prova atrás de seus adversários diretos, foi beneficiado nas duas voltas finais pela falta de combustível de seus concorrentes na briga pelo título, o que o coloca com a mão na taça.



 Apesar das posições de chegada apontarem outros resultados em algumas colocações, como o terceiro posto de Giuliano Losacco, a classificação final também levou em conta as sete voltas computadas com o carro de segurança antes da paralisação. Na soma dos tempos, o resultado ficou assim: 
1. Valdeno Brito, 43 voltas
2. Allam Khodair, a 9s683
3. Cacá Bueno, a 15s726
4. Giuliano Losacco, a 16s595
5. Ricardo Maurício, a 23s072
6. Marcos Gomes, a 28s595
7. Felipe Maluhy, 29s814
8. David Muffato, a 45s137
9. Tuka Rocha, a 53s210
10. Rodrigo Sperafico, a 57s721
11. Julio Campos, a 1m02s231
12. Eduardo Leite, a 1m06s578
13. Luciano Burti, a 1m19s369
14. Bruno Junqueira, a 1m21s785
15. Denis Navarro, a 1m29s001

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
imagem-logo
© Guerreiros do Asfalto DF - 2012 - Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo